Volta às aulas!

sala-de-aula

Segunda-feira  finalmente voltam as aulas na escola em que faço estágio como aluna pesquisadora do Projeto “Ler e Escrever”. É tão bom rever os pequenos, ouvir as histórias, observar as mudanças que o período de férias proporcionou, e melhor ainda é ser surpreendida com os resultados positivos de tudo que foi trabalhado ao longo do 1º semestre.

Como o blog é recente, nunca escrevi sobre minha atuação como educadora e nem sobre o projeto maravilhoso do qual faço parte.

O Projeto “Ler e Escrever” teve início em 2005 e visa a análise e o questionamento do LER e ESCREVER,como algo de vital importância no processo de produção textual, possibilitando e viabilizando ao aluno, o acesso às leituras condizentes com o seu meio e com todas as suas diferenças. Outro foco é despertar o interesse do aluno pela leitura e escrita, aproximando das características da linguagem escrita em geral, facilitando o desenvolvimento na criatividade e na imaginação do aluno, propiciando experiências de imaginar , inventar, e criar textos dentro dos critérios exigidos pelo projeto. A preocupação maior é formar novos leitores. O Projeto atinge todas as séries do Ensino Fundamental I (1ª a 4ª série / 2º ao 5º ano) e é aplicado em todas as Intituições de Ensino do Estado de São Paulo. As 1ª séries, ou seja, classes de alfabetização, além de contar com o Professor Regente capacitado e toda estrutura disponibilizada pelo Projeto, também conta com a ajuda especial dos alunos pesquisadores, que são universitários indicados pelas Universidades para auxiliar os professores dessas turmas na complexa tarefa de garantir a alfabetização das crianças que freqüentam a rede pública estadual de ensino de São Paulo. Além de atuarem no auxílio à alfabetização, eles são um importante elo entre a prática em sala de aula e a teoria desenvolvida na Universidade.

E é ai que eu entro na história rs.

Sempre trabalhei em áreas distintas e bem opostas à Educação : vendas, publicidade, edição de vídeos, cobrança, produção de tv pela internet, e como boa brasileira, precisava suar a camisa para arcar com os custos do Ensino Superior. Entrei na Pedagogia de “pára-quedas” e no Projeto então, mais ainda. Mas a cada dia que passa tenho certeza que não quero trabalhar em outra área que não seja a educação. Podem reclamar dos salários, da situação precária das escolas, do governo e até de alguns alunos, mas nada é tão maravilhoso quanto presenciar uma criança começando a ler e escrever, aprendendo coisas novas e aprimorando habilidades e conhecimentos com a sua ajuda.

Antes do Projeto, quando me questionavam sobre o motivo pelo qual escolhi a pedagogia, dava respostas bem genéricas, e agora me aproprio do que Wilhelm Leibniz disse: “A educação pode tudo: ela faz dançar os ursos.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s